Premiê espanhol diz que governo não falará mais com ETA

MADRI (Reuters) - O premiê espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, garantiu na sexta-feira que o Estado não voltará a falar com o ETA, o grupo separatista basco, para dar um fim a seus atos de violência. Em uma conferência no Palácio de Moncloa, na qual ele fez um balanço do ano e adiantou as prioridades de seu governo, o premiê abordou todos os temas da atualidade, desde o financiamento autônomo até suas prioridades para a política internacional.

Reuters |

Sobre a política antiterrorista, Zapatero assinalou que no ano de 2008, principalmente graças à queda de seus comandantes nos últimos meses, o ETA retrocedeu na luta contra a democracia. Para Zapatero, o governo obteve uma vitória frente ao grupo, com a captura de "um por um" de seus membros.

"A democracia deu três oportunidades ao ETA de terminar. O ETA desperdiçou as três. Não haverá mais. Ainda podem matar e isso é grave e doloroso, mas já não podem fazer mais nada além de matar vilmente", disse Zapatero antes de uma coletiva de imprensa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG