Premiê e opositor dão início à campanha eleitoral no Japão

Tóquio, 18 ago (EFE).- A campanha para as eleições gerais de 30 de agosto no Japão começa oficialmente nesta terça-feira com cartazes e comícios dos principais candidatos, entre eles o opositor Yukio Hatoyama, apontado pelas pesquisas como o favorito.

EFE |

A última enquete indica que Hatoyama conta com o apoio de 32% dos japoneses para acabar com 55 anos de mandato praticamente ininterrupto do Partido Liberal Democrata (PLD) do primeiro-ministro, Taro Aso, a quem as pesquisas concedem 16%.

Aso e Hatoyama convocaram hoje seus seguidores a várias estações de trem e metrô de Tóquio para comícios nos quais tentarão convencer o máximo número de eleitores.

Estão convocados às eleições mais de 104 milhões de japoneses com mais de 20 anos, entre eles 104 mil residentes no exterior, e 1.300 pessoas se apresentaram como candidatos.

Eles elegerão os 480 representantes na Câmara Baixa, a de maior poder do sistema parlamentar bicameral japonês e que até agora era dominada pelos 303 membros do PLD e os 31 de seu aliado budista Novo Komeito, frente aos 112 assentos do Partido Democrático de Hatoyama.

Desse total de 480 cadeiras, que se renovam em pleito a cada quatro anos, 300 serão preenchidas por um sistema de circunscrições com um único assento e as 180 restantes serão distribuídas proporcionalmente em listas partidárias.

As últimas eleições gerais no Japão aconteceram em 11 de setembro de 2005, e foram vencidas por maioria esmagadora por Junichiro Koizumi, do PLD, que renunciou um ano depois.

Desde 1955 o PLD está no poder no Japão, salvo por um pouco período de dez meses entre meados de 1993 e de 1994, mas as eleições parecem abrir caminho para a alternância no poder entre os dois maiores partidos japoneses. EFE psh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG