Premiê do Japão diz que líder da Coréia do Norte está internado

O líder norte-coreano, Kim Jong-il, estaria internado em um hospital, segundo informações do primeiro-ministro japonês, Taro Aso. De acordo com Aso, informações obtidas pelos serviços secretos indicam que o estado de saúde do líder norte-coreano não é bom e que ele está sendo tratado por um médico francês.

BBC Brasil |

A saúde de Kim Jong-il tem sido motivo de muitas especulações desde que o líder norte-coreano não compareceu a um desfile importante em setembro, mas os boatos são sempre negados pelo governo da Coréia do Norte.

Falando ao Comitê Parlamentar de Política Exterior do Japão, Aso afirmou que há informações de que Kim Jong-il pode estar internado.

"Existem muitas informações. Mas acredito que informações secretas de vários países mostram que enquanto sua condição não é muito boa, é improvável que ele não possa tomar decisões", afirmou.

Confirmação

AP

Kim Jong-il em foto de 2005

O primeiro-ministro japonês também confirmou informações divulgadas pela televisão do Japão de que Kim Jong-il estaria sendo tratado por um cirurgião cerebral.

No começo da semana o canal de televisão Fuji TV transmitiu imagens do que alegou ser o filho do líder norte-coreano, Kim Jong-nam, entrando em uma clínica de Paris para discutir o estado de saúde do pai.

Autoridades do setor de inteligência da Coréia do Sul também informaram que Kim Jong-nam pode ter viajado à França recentemente.

O correspondente da BBC em Tóquio John Sudworth afirmou que entre os boatos a respeito da saúde do líder norte-coreano de 66 anos, atribuídos a serviços secretos de outros países, circula a informação de que Kim Jong-il teria sofrido um derrame.

Mas as autoridades da Coréia do Norte afirmam que estas alegações são mentiras. No começo de outubro o governo do país divulgou fotos de Kim Jong-Il inspecionando uma unidade militar.

Vários especialistas afirmaram que as fotos podem ter sido tiradas meses antes.

Os boatos a respeito da saúde de Kim Jong-il surgiram em meio aos esforços internacionais para encerrar o programa nuclear da Coréia do Norte.

O progresso nas negociações ficou paralisado. Os Estados Unidos mantinham a Coréia do Norte na lista de países patrocinadores do terrorismo.

Mas agora o nome da Coréia do Norte foi retirado da lista e o governo norte-coreano retomou as atividades para desativar suas instalações nucleares.

Leia mais sobre Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coreia do nortecoréia do norte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG