Premiê do Iraque fala com Obama e elogia decisão sobre tropas

BAGDÁ - O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, expressou ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a satisfação de seu Governo com o anúncio de que a maior parte das tropas americanas no Iraque terão deixado o país em agosto de 2010.

EFE |

Maliki e Obama falaram sobre a retirada militar dos EUA em uma conversa por telefone sexta à noite, conforme revelou o assessor do governante iraquiano Yassin Majid, em declarações publicadas neste sábado pelo diário local "Al-Sabah".

O chefe de Governo iraquiano também disse a Obama que as Forças Armadas do Iraque estão capacitadas para receber a missão de manter a segurança do país por parte das tropas da coalizão multinacional, lideradas pelos EUA.

Já o presidente americano reiterou o compromisso de seu país com o acordo de segurança assinado entre Iraque e EUA em dezembro passado.

Obama disse que o trabalho das forças americanas que permanecerão no Iraque após agosto de 2010 será totalmente diferente e que o último soldado dos EUA deixará o país árabe em 31 de dezembro de 2011.

Segundo o calendário traçado pelo presidente dos EUA, cerca de 90 mil soldados serão retirados do Iraque nos próximos 18 meses, um prazo um pouco maior que os 16 meses prometidos na campanha eleitoral, mas que, segundo Obama, permitirá a garantia da segurança no país árabe.

Entre 35 e 50 mil soldados permanecerão para ajudar as Forças Armadas iraquianas até finais de 2011, quando expira o prazo para a permanência das tropas estipulado no ano passado entre Washington e Bagdá.

Leia mais sobre: Iraque

    Leia tudo sobre: iraqueobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG