Premiê do Haiti reitera que mortos devem passar de 100 mil

Porto Príncipe, 18 jan (EFE).- O primeiro-ministro do Haiti, Jean Max Bellerive, disse hoje à Agência Efe estar convencido de que o número de mortos no terremoto de terça-feira passada superará 100 mil.

EFE |

Bellerive declarou na capital haitiana que já foram enterrados mais de 70 mil corpos e citou como "incalculáveis" as vítimas já enterradas ou cremadas pelas próprias famílias ou pelas forças da Missão de Estabilização da ONU para o Haiti (Minustah).

Segundo o primeiro-ministro, cerca de 300 mil famílias estão sem casa, o que eleva o total de pessoas sem-teto a 1,5 milhão, já que estimou em cinco o número médio de habitantes por cada imóvel.

O premiê cifra em três milhões o número de pessoas afetadas pela destruição parcial ou total de suas casas.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 (Brasília) da terça-feira passada e teve epicentro a 15 quilômetros da capital haitiana, Porto Príncipe.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 16 militares do país que participavam da Minustah morreram em consequência do terremoto.

A médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti, também morreram no tremor. EFE fjo/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG