ROMA - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, elogiou na terça-feira os iranianos que protestam nas ruas contra o resultado das eleições presidenciais e disse que o comportamento agressivo e violento do governo do Irã tornou o país a maior ameaça à paz mundial.


"Eu acho que nós temos que reconhecer que a maior ameaça é o tipo de comportamento agressivo e violento que nós vemos vindo do Irã", disse Netanyahu em uma coletiva de imprensa em Roma.

"O Irã não somente está apoiando seus representantes terroristas que se opõem à paz - Hezbollah e Hamas -, como também está reprimindo seu próprio povo", afirmou.

"Eu acredito que a coragem demonstrada pelo povo do Irã de enfrentar as balas nas ruas em nome da liberdade é algo que merece uma saudação dos homens e mulheres livrea de toda parte", completou o primeiro-ministro israelense.

Casa Branca

Nesta terça-feira, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse que as manifestações no Irã estão levando a um "princípio de mudança" no país.

Em entrevista ao programa "Today", da rede NBC, Gibbs afirmou que Obama não vai endossar uma greve geral no Irã nem envolver-se de outra maneira com ações específicas no país, que está mergulhado em protestos de rua desde a eleição presidencial de 12 de junho, cujos resultados estão sendo contestados.

Manifestantes se reúnem quase diariamente em Teerã desde que as autoridades afirmaram que o atual presidente do país, Mahmoud Ahmadinejad, havia derrotado facilmente seu principal opositor na eleição, Mirhossein Mousavi. Para Mousavi, a votação foi fraudada, acusação negada pelas autoridades.

Nesta terça-feira, a TV estatal iraniana informou que o Conselho dos Guardiões do Irã, órgão que supervisiona as eleições no país, descartou a anulação das eleições presidenciais.

No dia anterior, o Conselho havia reconhecido irregularidades em mais de 50 zonas eleitorais durante a votação, mas um porta-voz disse ao canal em inglês Press TV que o órgão não encontrou "uma grande fraude ou violação" que justificasse uma anulação.

Conselho dos Guardiões diz que eleição não será anulada; assista:



Análises:

Leia também:

Leia mais sobre Irã

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.