Premiê de Israel propôs bloqueio naval contra Irã, diz jornal

JERUSALÉM, Israel (Reuters) - O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, propôs a um dos principais nomes do Congresso dos EUA a imposição de um bloqueio naval contra o Irã a fim de tentar paralisar o programa nuclear desse país, afirmou um jornal israelense na quarta-feira. Segundo o diário Haaretz, Olmert afirmou a Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes (deputados), que as atuais sanções econômicas esgotaram-se e que a comunidade internacional precisava adotar medidas mais drásticas a fim de impedir que prossigam os supostos esforços feitos pelo Irã para obter armas nucleares.

Reuters |

Um porta-voz de Olmert não quis manifestar-se a respeito do encontro de segunda-feira entre o premiê e Pelosi, em Jerusalém.

'Essa foi uma conversa confidencial', afirmou Mark Regev, o porta-voz.

Entre as sugestões do dirigente israelense, disse o Haaretz, incluía-se um bloqueio naval contra o Irã usando navios de guerra dos EUA a fim de limitar a movimentação da marinha mercante iraniana.

Olmert disse também, segundo a reportagem, que as restrições internacionais deveriam atingir os aviões, os executivos de empresas e as autoridades de primeiro escalão do Irã.

'Se os empresários iranianos fossem proibidos de sair do país, isso aumentaria as pressões sobre o regime', afirmou o premiê, segundo o Haaretz.

Ao voltar para Washington, Pelosi disse que ela e a delegação de congressistas liderada por ela na viagem a Israel discutiram com os dirigentes desse país a 'ameaça representada pelo Irã'.

O Irã prometeu continuar com seu programa de enriquecimento de urânio, o qual teria por meta exclusivamente a geração de eletricidade. Israel, que segundo especialistas possui um arsenal de bombas atômicas, vem chamando o programa nuclear iraniano de uma ameaça à existência dele.

(Reportagem adicional de Brenda Gazzar)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG