Premiê da Tailândia diz que não vê motivos para renunciar

BANGCOC (Reuters) - O primeiro-ministro da Tailândia, Samak Sundaravej, disse na quinta-feira (horário local) não ver razão para a renúncia de seu governo em face a três meses de campanha de rua por ativistas da oposição. Essas pessoas querem que o governo renuncie, mas como eu poderia fazer isso se o mundo inteiro está assistindo? Seria embaraçoso fazê-lo, disse Samak em um pronunciamento por rádio.

Reuters |

No pronunciamento, ele afirmou também que, além de não renunciar, não pretende dissolver o parlamento.

'Eu posso dizer a vocês que eu não vou renunciar nem dissolver o parlamento', afirmou.

A oposicionista Aliança Popular pela Democracia, que vem ocupando o complexo do governo há dez dias, prometeu permanecer no local até que o premiê renuncie ao cargo.

O movimento acusa Samak de ser um fantoche do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, deposto em 2006 por um golpe e que agora vive no exílio em Londres.

(Reportagem de Nopprn Wong-Anan)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG