Premiê canadense escapa de moção de censura com suspensão do Parlamento

A governadora-geral do Canadá, Michaelle Jean, que exerce função de chefe de Estado, aceitou suspender o Parlamento, o que evitará que o primeiro-ministro conservador, Stephen Harper, seja destituído por uma moção de censura por parte da oposição, prevista para a próxima semana, anunciou Harper, nesta quinta-feira.

AFP |

Depois de uma reunião de mais de duas horas com Michaelle, Harper anunciou que a governadora "aceitou suspender o Parlamento", como o presidente havia pedido.

Isso quer dizer que as sessões do Parlamento serão suspensas e que a oposição não poderá destituir o governo minoritário de Harper com uma moção de censura na segunda-feira que vem, conforme previsto.

"Os canadenses querem que o governo do Canadá possa continuar trabalhando em suas prioridades", disse Harper, acrescentando que, assim que o Parlamento retomar suas sessões, em 26 de janeiro, irá se dedicar à apresentação do orçamento federal.

A manobra de Harper acontece após uma semana de crise que abalou o Canadá e dividiu a opinião pública.

ps/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG