Premiê britânico sofre revés em eleições locais

O Partido Trabalhista britânico, do primeiro-ministro Gordon Brown, deve sofrer seu pior revés em 40 anos nas eleições locais realizadas na quinta-feira. Projeções feitas pela BBC com base nos primeiros resultados indicam que os trabalhistas devem amargar o terceiro lugar, ficando bem atrás do Partido Conservador, com 44% dos votos, e dos liberais-democratas, com 25%.

BBC Brasil |

Com 100 das 159 assembléias locais contabilizadas, o Partido Conservador havia conquistado 45, elegendo um total de 1.977 representantes.

O Partido Trabalhista aparece atrás, com 14 assembléias e 1.573 cadeiras. Em terceiro estão os liberais democratas, com seis assembléias e 1.086 representantes.

Teste
As apurações da votação para prefeito de Londres e representantes da Assembléia de Londres serão iniciadas na manhã desta sexta-feira e o resultado será anunciado até o fim do dia.

Na linha de frente da disputa, estão o prefeito trabalhista Ken Livingstone, que tenta o terceiro mandato, e o conservador Boris Johnson, que segundo as pesquisas de opinião, conta com certa vantagem sobre Livingstone.

As eleições locais, convocadas para eleger o prefeito da capital britânica e mais de 4 mil representantes para 159 assembléias na Inglaterra e no País de Gales, estão sendo consideradas um teste de popularidade do premiê britânico.

As eleições municipais na Grã-Bretanha são tradicionalmente vistas como um indício da avaliação dos eleitores sobre o governo e os partidos da oposição.

Brown chegou ao cargo após a saída de Tony Blair, em junho do ano passado, sem enfrentar eleições gerais.

Em 2004, ano das últimas eleições locais, o Partido Trabalhista também teve um desempenho ruim, conquistando apenas 26% dos votos.

Naquela época, o partido atribuiu o mau resultado à guerra do Iraque à baixa popularidade, na época, de Tony Blair.

Armadilha
Se as previsões estiverem corretas, os trabalhistas vão perder essas eleições com uma margem similar à dos conservadores em 1995, dois anos antes do ex-primeiro-ministro conservador John Major ter sido derrotado por Tony Blair.

O chefe do Partido Trabalhista, Geof Hoon, disse à BBC que não "há crise" no caminho de Brown rumo às próximas eleições gerais, que devem ser realizadas em dois anos.

"Não há crise. Isto não é algo que vá afetar a estabilidade do governo", disse.

O analista político da BBC Jon Devitt afirma que resultados ruins nessas eleições podem ter um impacto negativo para o primeiro-ministro, que já vem sofrendo semanas de publicidade negativa por conta de políticas fiscais e do desempenho do governo na atual crise de crédito.

Uma pesquisa realizada pela BBC mostra que a reputação de Brown para lidar com questões econômicas caiu em relação ao ano passado.

Em 2007, 48% dos entrevistados disseram que Brown era confiável para conduzir a economia do país. Este ano, o índice passou para 32%.

Em contrapartida, os conservadores ganharam o voto de confiança de 36% dos entrevistados para conduzir a Grã-Bretanha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG