Premiê britânico se opõe à proibição do véu integral

Segundo porta-voz de David Cameron, decisão sobre uso da burca "é pessoal" e o governo não deve legislar sobre o tema

iG São Paulo |

O primeiro-ministro conservador britânico, David Cameron, opõe-se a uma lei que proíba o uso do véu islâmico integral, informou seu porta-voz nesta segunda-feira.

AP/TEBOGO LETSIE
David Cameron, atual primeiro-ministro britânico
Poucos dias depois da aprovação por deputados franceses de um projeto que interdita o uso do véu islâmico integral em escritórios e espaços públicos na França - onde vive a maior comunidade muçulmana da Europa - e que entrará em vigor em 2011, um deputado do partido conservador britânico (no poder) Philip Hollobone, apresentou um dispositivo de lei semelhante.

David Cameron não se expressou publicamente a respeito, mas seu porta-voz, ouvido sobre o debate na Grã-Bretanha, declarou à imprensa: "a posição do primeiro-ministro é a de que a decisão é pessoal, e que não devemos legislar sobre o tema".

Hollobone havia dito sábado, no entanto, que se negaria a encontrar-se com cidadãs muçulmanas em sua circunscrição, se aparecerem com o rosto coberto pelo véu. O projeto apresentado deve ser examinado em dezembro, mas não tem muitas possibilidades de ser aprovado por causa da reticência da maioria dos parlamentares em votar o uso do véu.

França e Bélgica proíbem véu

Em maio deste ano, o gabinete de governo francês aprovou um projeto de lei que proíbe o uso em público de vestimentas que escondam o rosto, como alguns tipos de véu islâmico. A proposta prevê que as mulheres que escondam o rosto sejam multadas em 150 euros (equivalentes a cerca de R$ 340) e que, em alguns casos, tenham que assistir a aulas de cidadania. Se reincidentes, elas poderiam ser condenadas à prisão.

Em abril deste ano, a Bélgica se tornou o primeiro país da União Europeia a aprovar a proibição do uso do véu islâmico que cobre o rosto em locais públicos. De acordo com a lei belga, é proibido circular "em locais públicos com o rosto coberto ou dissimulado total ou parcialmente, de maneira que não seja identificável".

    Leia tudo sobre: IslãBurcaEuropa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG