Premiê britânico promete medidas contra recessão prolongada

Londres, 24 nov (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, prometeu hoje uma redução dos impostos para reativar a economia e evitar que a recessão seja profunda e prolongada.

EFE |

Entre as medidas, amplamente agurdadas, figura a redução do Imposto sobre o Valor Agregado (IVA) de 17,5% para 15%.

Em discurso na conferência anual da Confederação da Indústria Britânica (CBI), em Londres, Brown rejeitou o argumento colocado pela oposição conservadora de que um corte dos impostos será no futuro uma "bomba fiscal" para o contribuinte.

Segundo ele, o "fracasso dos Governos conservadores em tomar medidas diante da recessão que afetou o Reino Unido nos anos 80 e 90" causou desaceleração que durou mais e causou problemas econômicos no longo prazo.

"Deixar que uma recessão prossiga seu curso não é uma opção", disse o primeiro-ministro, insistindo em que o Governo deve oferecer ajuda quando "seja necessária, não quando seja demais tarde".

"O fracasso em atuar agora, não só será um fracasso da política econômica, mas um fracasso de liderança", ressaltou.

Para Brown, "momentos extraordinários requerem medidas extraordinárias".

"Fazer 'pouco' e 'muito tarde' causará um dano maior, uma maior deterioração, a perda de negócios vitais, uma economia frágil, um menor crescimento, eventualmente maiores problemas fiscais e, nesse caso, taxas de juros mais altos e maiores impostos", disse.

O discurso de Brown aconteceu antes de o ministro das Finanças do Reino Unido, Alistair Darling, apresentar hoje no Parlamento os orçamentos preliminares, que também contam com um aumento do teto fiscal, de 40% para 45%, para quem tiver tenham renda anual superior a 150 mil libras. EFE vg/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG