Premiê britânico ordena revisão de segurança nos aeroportos

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, afirmou nesta sexta-feira que seu governo adotará rapidamente medidas para aumentar a segurança dos aeroportos do Reino Unido, após o episódio do suposto atentado frustrado contra um avião que ia de Amsterdã para Detroit - a que se referiu como sendo um alerta. Brown disse ter ordenado na segunda-feira a revisão das medidas de segurança atuais, e espera uma resposta de seus assessores dentro de alguns dias.

BBC Brasil |

Entre as novas tecnologias usadas, segundo o premiê, estarão scanners para o corpo inteiro.

Brown disse ainda que o acusado de tentar explodir o avião, o nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, que estudou em Londres, vinculou-se à rede Al-Qaeda após deixar o Reino Unido.

Abdulmutallab, de 23 anos, é acusado de tentar detonar explosivos armazenados em sua roupa no voo 253 da Northwest Airlines. Ele voou de Lagos, na Nigéria, para Amsterdã antes de mudar de avião e partir no voo para Detroit, nos EUA.

'Novas Técnicas'
Em um texto publicado no site do governo britânico nesta sexta-feira, Brown afirma que o ataque frustrado foi "outro alerta sobre as batalhas em andamento que precisamos travar, não apenas para a segurança contra o terror, mas pelos corações e mentes de uma geração".

O premiê afirmou que a Al-Qaeda e seus associados sofisticaram técnicas para esconder explosivos.

"Precisamos explorar continuamente os aparelhos mais sofisticados para identificar explosivos, armas, facas e outros itens (armazenados) em qualquer lugar do corpo", afirmou ele. "Examinaremos uma ampla gama de novas técnicas para aumentar o sistema de segurança de aeroportos para além das medidas tradicionais, como revistas corporais e cães farejadores".

Brown afirmou que as novas medidas podem incluir "a melhoria do uso de nossas tecnologias para detectar explosivos, scanners para o corpo inteiro e tecnologia avançadas de raios-X".

O presidente dos EUA, Barack Obama, também ordenou uma revisão das medidas de segurança aérea, e Brown afirmou que o Reino Unido trabalhará com os EUA e com outros parceiros para acelerar as mudanças.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG