Premiê britânico apóia incentivos fiscais para ativar economia

Londres, 17 nov (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, afirmou hoje que o Reino Unido está disposto a apoiar os incentivos fiscais para ativar a economia, como pediu o Fundo Monetário Internacional (FMI) na cúpula do G20.

EFE |

Ao término de uma reunião em Londres com o presidente da Comissão Européia, José Manuel Barroso, Brown cumprimentou o pedido do FMI e assegurou que seu país está disposto a responder à solicitação.

"O Reino Unido, como muitos outros países da Europa, está preparado para fazer sua contribuição a fim de dar um impulso fiscal", ressaltou o chefe do Governo.

"Ficou clara a necessidade de um incentivo fiscal urgente para ajudar as famílias e os negócios em situação difícil", algo que foi "aceito no mundo todo", disse Brown, cujo Governo apresentará no dia 24 o orçamento do Estado.

O primeiro-ministro e Barroso analisaram como a Europa poderá aplicar as medidas para enfrentar a crise econômica global, analisadas na reunião do fim de semana em Washington do Grupo dos 20, entre elas a reforma das instituições financeiras.

Por sua vez, Barroso destacou a cooperação internacional do fim de semana em Washington e elogiou a liderança de Brown na crise.

"Este fim de semana mostramos que podemos preparar uma resposta global à crise financeira e podemos ter uma resposta econômica à crise financeira", ressaltou Barroso.

"Necessitamos uma resposta coordenada. É bastante óbvio agora que, ou bem nadamos juntos ou nos afundamos juntos, na Europa e no resto do mundo", especificou Barroso.

A cúpula do G20 terminou, neste fim de semana, com um compromisso para reformar e fortalecer os mercados financeiros e de se reunir novamente em menos de seis meses para avaliar os progressos obtidos.

EFE vg/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG