Bruxelas, 7 fev (EFE).- O primeiro-ministro belga, Herman Van Rompuy, afirmou que não descarta que seu antecessor, Yves Leterme, que renunciou por causa do caso Fortis, vá a ocupar o Ministério pasta de Assuntos Exteriores se o atual titular da pasta, Karel De Gucht, ocupar um posto na Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia).

Em entrevista concedida aos jornais "Le Soir", "Gazet Van Antwerpen" e "Het Belang Van Limburg", o premiê disse que não tem "nenhum problema com que Yves (Leterme) esteja nos Assuntos Exteriores".

"Poderíamos colaborar de maneira excelente", destacou.

Van Rompuy substituiu Leterme - seu correligionário - no Governo depois que este renunciou, no final do ano, por causa de sua possível pressão ao Poder Judiciário para influenciar em uma sentença sobre a entidade bancária Fortis, situação que gerou uma nova crise no Executivo na Bélgica.

Desde a saída do Governo de Leterme, a imprensa belga avalia seu nome ou o de De Gucht como candidatos à Comissão Europeia, que será renovada este ano. EFE rja/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.