Premiê alerta que corrupção prejudica crescimento econômico da Índia

Nova Délhi, 26 ago (EFE).- O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, advertiu hoje que a corrupção endêmica no país enfraquece o crescimento econômico, afeta com especial virulência os pobres e prejudica a imagem da Índia.

EFE |

Em discurso por ocasião de uma conferência do Escritório Central de Investigação (CBI) e seus organismos regionais anticorrupção, o primeiro-ministro fez uma chamada aos presentes para "combater esta ameaça".

"A corrupção distorce o estado de direito e enfraquece as instituições que governam. Prejudica nosso crescimento econômico de muitas formas, além de dificultar nossos esforços para construir uma sociedade justa e equitativa", lamentou.

Também desestimula o investimento estrangeiro e representa um "impedimento para aproveitar os melhores recursos e tecnologia", segundo o primeiro-ministro.

Singh disse que o mundo respeita a democracia indiana e os "valores seculares" nos quais se fundamenta, mas alertou que a corrupção prejudica a imagem externa do gigante asiático e afeta de forma "desproporcional" os mais pobres.

O premiê pediu que as agências anticorrupção da Índia agilizem a luta contra esta "prática maligna" e persigam "de forma agressiva" a corrupção que ocorre nas altas esferas.

Segundo estimativas de economistas, a corrupção reduz 1,5 ponto ao crescimento anual do Produto Interno Bruto (PIB) indiano. EFE amp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG