Prefeituras aceitam participar de referendos revogatórios na Bolívia

Quatro prefeituras rebeldes e uma oficialista aceitaram a lei aprovada pelo Parlamento de convocar os referendos revogatórios de seus cargos, do presidente da Bolívia, Evo Morales, e seu vice-presidente em um prazo de 90 dias, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

AFP |

As prefeituras de oposição de Santa Cruz, La Paz, Cochabamba e Pando e a oficialista de Potosí anunciaram por meio de porta-vozes que irão ao plebiscito, enquanto que as outras quatro, Oruro, Tarija, Chuquisaca e Beni, não deram uma resposta oficial, afirmou o jornal 'La Razón'.

"Vou iniciar minha campanha que consiste em mostrar tudo que alcançamos até agora", disse o prefeito de oposição da populosa região de La Paz, José Luis Paredes, um forte critico do presidente boliviano.

O Parlamento aprovou na quinta-feira uma lei que permitirá consultar o povo boliviano da decisão de ratificar os mandatos do presidente Morales, o vice-presidente Alvaro García e dos nove prefeitos que deveriam concluir seus governos em janeiro de 2011.

O governante indígena afirmou que promulgará a lei imediatamente depois que a mesma for aprovada pelo Poder Legislativo, provavelmente ainda nesta sexta-feira.

O referendo será realizado em meio a uma forte crise política na Bolívia, devido às divergências entre o Poder Executivo e quatro prefeituras opositoras, sobre a formação de governos autônomos, processos que agora estão em aberto.

jac/cl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG