Prefeitura de Moscou proíbe manisfestação de homossexuais

A prefeitura de Moscou proibiu a realização de um protesto de homossexuais, prevista para o dia 1º de abril na capital russa, indicaram nesta quarta-feira seus organizadores.

AFP |

Para poder ir às ruas, os manifestantes queriam chamar a atenção sobre "o problema das hemorróidas na Rússia", segundo Nikolai Alexeiev, diretor do movimento GayRússia.

Alexeiev explicou à AFP que o 1º de abril é também o dia do humor, e por isso "não existiam tantos motivos para proibir a manifestação".

Os organizadores esperavam assim se esquivar do veto sistemático imposto a manifestações homossexuais imposto pelo prefeito de Moscou, conhecido por sua homofobia.

A prefeitura moscovita afirmou que "as informações contidas na petição dos organizadores não eram objetivas e não correspondiam à realidade", segundo um comunicado do GayRussia.

As autoridades entenderam "tudo ao pé da letra" e "violaram explicitamente a legislação em vigor sobre as manifestações públicas", estimou Alexeiev.

"Recorremos à justiça para apelar da decisão, e se esta não for modificada a nosso favor, recorreremos à Corte Européia de Justiça", acrescentou.

bfi/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG