Prefeitos são presos na Itália por suposta colaboração com máfia

Roma - A Polícia italiana deteve hoje os prefeitos das cidades de Gioia Tauro e de Rosarno, na região de Reggio Calabria, ambos por suspeita de colaboração com a máfia Ndrangheta.

EFE |

Acordo Ortográfico

No último dia 22 de abril, a Justiça decretou a dissolução da Prefeitura de Gioia Tauro por suspeitar de infiltrações mafiosas.

Desde então, tanto o prefeito Giorgio Dal Torrione, de 62 anos, quanto o vice-prefeito Rosario Schiavone, de 32 anos, vêm sendo investigados.

Após as investigações, ambos foram detidos hoje junto com o prefeito de Rosarno, Carlo Martelli, de 68 anos, suspeitos de serem cúmplices da família Piromalli.

Os Piromalli são considerados pela polícia uma das famílias mais poderosas da Ndrangheta, principalmente por suas ramificações para o assumir controle do porto de Gioia Tauro.

Os administradores municipais também são acusados de dar emprego ao advogado Gioacchino Piromalli, de 39 anos, membro da família detido hoje por suspeita de participação nestes casos.

Durante a operação policial também foi detido um sobrinho de Piromalli com o mesmo nome, que, assim como seu tio, é considerado elemento importante da Ndrangheta.

Leia mais sobre: máfias italianas

    Leia tudo sobre: mafia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG