Prefeito venezuelano é expulso do partido de Chávez por anunciar candidatura

Henry Flacón, prefeito da cidade de Barquisimeto (250 km ao sudoeste de Caracas), foi expulso do partido do governo, o Patido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), por anunciar antecipadamente sua candidatura às eleições regionais de novembro, confirmou o dirigente nesta quarta-feira.

AFP |

Falcón considerou que sua expulsão do Partido PSUV foi uma medida "apressada" e um "grave erro", apesar de reiterar seu apoio ao presidente Hugo Chávez, que é o líder máximo do partido.

"Quero ratificar meu apoio solidário às políticas, os projetos e os planos de governo nacional", disse.

A expulsão de Falcón, assim como a do governador de Yaeacuy (centro) e quatro deputados, foi anunciada na terça-feira pela direção do PSUV, após o presidente Chávez reiterar publicamente sua petição de que não se anunciem as candidaturas para as eleições para governador e prefeito.

Falcón, que é prefeito de Barquisimeto há oito anos, não podendo concorrer novamente, mas havia afirmado seu desejo de ser candidato ao governo do Estado de Lara (centro).

Dos 22 estados da Venezuela, apenas dois - Zuelia e Nueva Esparta - foram vencidos pela oposição nas eleições regionais anteriores de 2004.

nn/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG