Prefeito espanhol vai a julgamento por insultar rei Juan Carlos

Madri, 21 jan (EFE).- A Justiça espanhola aceitou processar um prefeito do sudeste da Espanha acusado de injúrias graves ao rei Juan Carlos I, chamado de corrupto pelo réu.

EFE |

Em 14 de abril do ano passado, o prefeito de Puerto Real, José Antonio Barroso, pertencente à coalizão Esquerda Unida, fez um discurso por ocasião do aniversário da proclamação da 2ª República espanhola.

Durante o pronunciamento, Barroso disse ainda que "(Juan Carlos) Borbón é o filho de um crápula" e "filho de uma pessoa de condição licenciosa, deplorável, desagregável (...)".

Em um terno divulgado hoje, a Justiça espanhola aceitou o caso apresentado pela Promotoria, que pede que o prefeito seja multado em 10,8 mil euros, e determinou que Barroso pague 12 mil euros de fiança em 24 horas caso tenha queira assegurar suas responsabilidades civis.

No discurso que o levou a ser processado, o prefeito "desafiou" a imprensa a publicar "a condição corrupta do chefe de Estado".

"Se algo tivesse que ser aplicado à pessoa dele, e não a nenhum imigrante que vem construir este país, seria a Lei de Estrangeiros.

É algo do que devemos nos envergonhar", disse na ocasião.

Em outubro do ano passado, quando foi testemunhar em uma audiência, o prefeito disse que na Espanha "não se pode falar do rei nem de seus negócios, de seus sócios e de sua fortuna de origem desconhecida", porque, declarou, "o rei é inimputável, inviolável e inqualificável". EFE rbf/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG