Prefeito espanhol condenado a pagar 6.840 euros por insultar Rei

O prefeito da cidade andaluza de Puerto Real (sul), José Antonio Barroso, foi condenado nesta terça-feira a pagar uma multa de 6.840 euros por ter chamado o rei Juan Carlos I da Espanha de corrupto e de filho de um crápula, informaram fontes judiciais.

AFP |

O juiz da Audiência Nacional, principal instância penal espanhola, José María Vázquez Honrubia ditou esta sanção ao considerar que o prefeito foi além da crítica política que qualquer cidadão pode exercer e entrou no "insulto pessoal".

A condenação é inferior à que havia solicitada pela Procuradoria, que exigia uma multa de 10.800 euros.

Os fatos pelos quais o prefeito pertencente à coalizão eco-comunista Esquerda Unida foi multado se remontam a abril de 2008, quando em um discurso pronunciado em ocasião do aniversário da proclamação da Segunda República espanhola (1936-1939) afirmou que "o Bourbon é o filho de um crápula".

O prefeito desafiou então a imprensa a publicar "a condição corrupta do chefe de Estado (...), o Rei é de natureza corrupta porque o é de condição, e também pessoalmente".

Os espanhóis consideram que o rei teve um papel determinante durante a transição democrática, após o fim da ditadura franquista (1939-75).

str-ot/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG