Prefeito de Potosí oficializa candidatura à Presidência da Bolívia

La Paz, 4 mar (EFE).- René Joaquino, prefeito da cidade boliviana de Potosí e de origem indígena, é o primeiro adversário de Evo Morales nas eleições presidenciais, em dezembro.

EFE |

Joaquino lançou na terça-feira a candidatura, segundo a imprensa do país. O político está à frente da Aliança Social (AS), de esquerda e fundada por ele.

O prefeito de Potosí não descarta pactos com outras formações, mas se comprometeu a não realizar acordos com "partidos tradicionais" da direita.

"Nosso grupo representa o povo que quer mudança, mas uma mudança verdadeira. Acho que não devemos ser dependentes da Venezuela, a Bolívia deve ser um país independente", afirmou o prefeito, citado pelo jornal "La Prensa".

O político, que já conta inclusive com um site dedicado à sua candidatura, pertence à etnia quíchua, o maior povo indígena da Bolívia - à frente do aimará, ao qual pertence Morales.

As eleições presidenciais ocorrem dia 6 de dezembro e estão previstas na nova Constituição, aprovada em 7 de fevereiro.

Além das confirmações de Joaquino e Morales - cuja reeleição foi aprovada também pela nova Carta Magna -, também surgem como possíveis candidatos o ex-presidente Carlos Mesa e o ex-vice Víctor Hugo Cárdenas, de etnia aimará.

Outros nomes são o ex-presidente Jorge Quiroga, chefe da aliança de direita Poder Democrático e Social (Podemos), maior força de oposição, e o ex-candidato presidencial Samuel Doria Medina, empresário e líder da Frente de Unidade Nacional (UN), atual terceira força do Congresso.

No entanto, Quiroga ou Doria não confirmaram publicamente a intenção de se candidatar à Presidência da Bolívia. EFE az/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG