Prefeito de oposição encerra greve de fome contra Chávez

CARACAS (Reuters) - O prefeito do distrito metropolitano de Caracas, Antonio Ledezma, de oposição, encerrou nesta quarta-feira uma greve de fome de cinco dias, ao considerar que havia conseguido as reivindicações que solicitava ao governo do presidente venezuelano, Hugo Chávez. Ledezma e vários funcionários que também haviam iniciado greve de fome deixaram a sede da Organização dos Estados Americanos (OEA) em Caracas -- onde o protesto foi realizado -- em ambulância com estado de saúde deteriorado, segundo sua mulher.

Reuters |

O funcionário pedia que a OEA examinasse o estado da democracia no país porque o Poder Executivo anulou poderes das prefeituras e governos que foram conquistados pela oposição nas eleições de novembro, e inclusive não transferiu dinheiro para a realização de pagamentos.

"Até este momento não havíamos sido escutados (...) não foram escutadas delegações que haviam ido em oportunidades anteriores", disse a mulher do funcionário, Mitzi de Ledezma, assegurando que o secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, aceitou receber uma delegação de parlamentares, prefeitos e governadores críticos de Chávez.

(Por Patricia Rondón Espín)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG