satânica - Mundo - iG" /

Prefeito de Moscou quer proibir parada gay satânica

MOSCOU (Reuters) - O prefeito de Moscou, Yuri Luzhkov, prometeu impedir uma parada gay na capital russa, se preciso com a força da lei, e descrevendo o evento como um ato satânico. Ativistas homossexuais, que dizem lutar por seus direitos constitucionais em uma sociedade profundamente intolerante, prometeram manter a parada em 29 de maio, com ou sem autorização municipal.

Reuters |

Luzhkov, de 73 anos, já irritou a comunidade gay local e atraiu críticas internacionais por sua retórica anti-homossexual e por mobilizar a tropa de choque para dissolver paradas gays anteriores.

"Há anos Moscou enfrenta uma pressão sem precedentes para realizar uma parada gay, o que só pode ser descrito como um ato satânico", disse Luzhkov nesta segunda-feira à agência de notícias Interfax.

"Não autorizamos tal parada então e não iremos autorizar no futuro. Não é hora de embromar com esse papo de direitos humanos. O que devemos é reprimir com toda a força da justiça e da lei."

A posição homofóbica do prefeito tem amplo apoio da elite local. O falecido patriarca ortodoxo Alexiy 2o dizia que os homossexuais sofrem de um transtorno mental equivalente aos cleptomaníacos.

Entidades de defesa dos homossexuais esperam que a Corte Europeia de Direitos Humanos, em Estrasburgo, qualifique em breve como ilegal a proibição da parada gay em Moscou, obrigando Luzhkov a autorizar futuros eventos do gênero.

(Reportagem de Conor Humphries)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG