Preço da gasolina gera forte alta na inflação nos EUA

A inflação nos Estados Unidos subiu no mês de maio no ritmo mais acentuado dos últimos seis meses por causa dos altos preços dos combustíveis. Os preços ao consumidor subiram 0,6% no mês passado, o aumento mais significativo desde novembro, segundo dados divulgados pelo governo americano.

BBC Brasil |

O preço da gasolina subiu 5,7% em maio, um aumento provocado pela alta do preço do petróleo que, recentemente, passou dos US$ 139 por barril.

O aumento da inflação é uma preocupação do Federal Reserve, o banco central americano, que vem cortando taxas de juros agressivamente para estimular o crescimento.

Acima das expectativas
O índice de maio ficou acima das expectativas de mercado e representou um aumento brusco em relação à taxa de 0,2% registrada em abril.

Levando em conta os dados anuais, a inflação chegou a 4,2% em maio, também acima do que os analistas esperavam.

O preço da gasolina subiu em suas taxas mensais mais altas neste ano, enquanto o preço dos alimentou subiu 0,3%.

Excluindo tanto o preço dos combustíveis como o preço dos alimentos, o chamado núcleo da inflação subiu 0,2% em maio, comparado ao mês anterior, e 2,3% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Os dados sobre a inflação contribuem para a expectativa de que a próxima decisão do Federal Reserve em relação às taxas de juros será aumentá-las, em vez de baixar.

O Fed cortou as taxas de juro nos últimos oito meses acompanhando a desaceleração da economia, mas ficará atento à evidência de que a pressão inflacionária está aumentando.

No entanto, para muitos analistas, a inflação está, em grande parte, restrita aos combustíveis nesse momento.

"Não é tão ruim como parece", disse Lindsey Piegza, do FTN Financial, um grupo que fornece serviços financeiros.

"Nós sabemos que o petróleo está lá em cima. Consumidores são forçados a 'comer' o preço. Não há nada que eles possam fazer."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG