Prato tradicional alemão à base de salsicha ganha museu em Berlim

Berlim, 14 ago (EFE).- Salsicha e molho de tomate com especiarias, somando mil calorias de uma só vez, são os ingredientes básicos do tradicional currywurst, um prato típico alemão transformado em protagonista de um museu que abriu nesta sexta-feira em Berlim.

EFE |

A história do "currywurst" remonta ao final dos anos 40, poucos anos após o fim da Segunda Guerra Mundial. Desde que Herta Heuwer criou a receita em 4 de setembro de 1949, o número de fãs deste prato não parou de crescer.

Em toda a Alemanha, cerca de 800 milhões de "currywursts" são vendidas por ano, a preços que oscilam entre 1,50 e 2 euros. Só em Berlim, 70 milhões de porções deste prato são consumidas anualmente.

O mais comum é encontrar o "currywurst" em quiosques de rua (os chamados "Imbiss"), mercados e feiras de todo o país, servido em uma pequena bandeja de papelão e comido com um garfo de plástico.

Uma das lendas em torno desse prato é a de que o "currywurst" teria sido o pivô do divórcio entre o ex-chanceler alemão Gerhard Schröder e sua antiga esposa, Hillu, que por ser vegetariana teria proibido o marido de comer salsicha.

Agora, a empresa privada E.I. Edutainment International de Berlim, em colaboração com o estúdio de arquitetura Kubix e a agência de comunicação Atelier Markgraph, levantaram um museu em honra do "currywurst", com a ideia de revelar as facetas mais ocultas deste prato.

O museu foi erguido em pleno centro de Berlim, perto do mítico "Checkpoint Charlie" (antigo controle fronteiriço entre os setores oriental e ocidental da capital alemã), graças aos mais de 20 investidores privados que aplicaram cinco milhões de euros em sua construção. EFE pb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG