Praga comanda delegação européia para tentar trégua em Gaza

Praga, 2 jan (EFE).- A República Tcheca, que assumiu ontem a Presidência rotativa da União Européia (UE), comandará uma delegação comunitária que viajará no domingo ao Oriente Médio para sondar a possibilidade de uma trégua entre israelenses e palestinos.

EFE |

Além disso, a missão de alto nível tentará remediar a crise humanitária causada pelos bombardeios em Gaza, explicou hoje Jiri Frantisek Potuznik, porta-voz do Governo tcheco.

Os objetivos da missão são de "criar um diálogo com os parceiros da UE na região do Oriente Médio, supervisionar a atual situação e ver que possibilidades há de se retornar uma trégua na Faixa de Gaza", declarou o porta-voz.

Medir "as possibilidades de ajuda humanitária à população civil de Gaza" é outro dos objetivos, assim como "coordenar e unir atividades dos mecanismos comunitários", acrescentou.

O alto representante da União Européia para Política Externa e de Segurança, Javier Solana, e a comissária européia de Relações Exteriores, Benita Ferrero-Waldner, integrarão a delegação européia, que será liderada pelo ministro tcheco de Relações Exteriores, Karel Schwarzenberg.

Além disso, em representação da anterior e da próxima Presidência da UE, participam de delegação os ministros de Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, e da Suécia, Carl Bildt, respectivamente.

A missão ocorrerá de 4 a 6 de janeiro, com visitas ao Egito, a Israel, aos territórios palestinos e à Jordânia.

No Egito está agendada uma reunião com o ministro de Relações Exteriores, Ahmed Aboul Gheit, enquanto em Israel os membros da delegação européia serão recebidos pelo presidente, Shimon Peres, pelo primeiro-ministro, Ehud Olmert, pelo ministro da Defesa, Ehud Barak e pela ministra de Relações Exteriores, Tzipi Livni.

Nos territórios sob a Autoridade Palestina está previsto um encontro com o primeiro-ministro e ministro das Finanças, Salaam Fayyad, e na Jordânia, com o chefe do Governo, Nader al-Dahabi.

Também se negocia a possibilidade de um encontro com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, que visita nesses dias a região em conflito. EFE gm/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG