PPS quer presença de Amorim na Câmara para explicar caso Zelaya

BRASÍLIA ¿ O PPS apresentou nesta terça-feira um requerimento à Secretaria Geral da Mesa da Câmara solicitando a convocação do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, ao plenário da Casa. O partido quer detalhes sobre a situação diplomática envolvendo o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, que se refugiou na embaixada brasileira ao voltar a seu país.

Christian Baines, repórter em Brasília |


O partido pretende esclarecer se o hondurenho realmente pediu para se refugiar na embaixada ou se foi o governo brasileiro quem arquitetou a ação. O comunicado do partido diz que o líder do partido, Fernando Coruja (SC), quer apurar se houve violação à soberania de Honduras.

Coruja disse em plenário que espera a presença de Amorim se possível amanhã, para que o assunto possa ser debatido. Nesta quarta-feira, porém, o chanceler acompanha o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no debate geral da 64ª Assembleia Geral da ONU, em Nova York.

Ontem, em entrevista coletiva, Amorim disse ter conversado diretamente com Zelaya por telefone. Segundo ele, o Brasil "não teve nenhuma interferência" nos fatos que levaram à presença de Zelaya em sua embaixada, limitando-se a conceder permissão para que ele entrasse no prédio, algumas horas antes de sua chegada.

A esposa do presidente deposto teria ido à representação brasileira acompanhada de uma deputada e dito ao diplomata brasileiro que seu marido estava do lado de fora e queria se refugiar ali.

O chanceler disse esperar que a volta do presidente deposto a Tegucigalpa represente um novo estágio nas negociações com o governo interino.

Leia também:

Leia mais sobre Honduras

    Leia tudo sobre: brasilcelso amorimhonduras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG