Povo dos EUA não apoiará longa guerra no Afeganistão--secretário

WASHINGTON (Reuters) - O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, disse que as forças lideradas pelo país têm de ganhar terreno contra insurgentes no Afeganistão até meados do ano que vem, para evitar a percepção da opinião pública de que a guerra é impossível de ser vencida, afirmou o Los Angeles Times no domingo. Ao mesmo tempo em que afirmou que os militantes do Taliban não serão derrotados em um ano, Gates disse ao jornal ser crucial que os militares dos EUA e seus aliados mostrem progresso no país asiático.

Reuters |

"Depois da experiência no Iraque, ninguém está preparado para uma caminhada longa, na qual aparentemente não estamos evoluindo", disse Gates em entrevista ao jornal. "As tropas estão cansadas, o povo americano está bastante cansado."

A atitude negativa da opinião pública norte-americana em relação à guerra do Iraque, na qual mais de 4.300 militares dos EUA foram mortos desde 2003, reduziu o apoio popular ao ex-presidente George W. Bush e é apontada por alguns como principal fator na massiva derrota do Partido Republicano nas eleições de 2008.

O governo do presidente Barack Obama mudou de estratégia para transformar a batalha no Afeganistão em principal prioridade.

Washington está enviando 21 mil militares adicionais ao Afeganistão na tentativa de conter o Taliban, que agora controla grande parte do território do país, e nomeou um novo comandante para chefiar a coalizão apoiada pela Otan.

"É aí que realmente voltamos à batalha", disse Gates, que supervisiona a nova estratégia.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG