Potências ocidentais avaliam impor mais sanções contra Irã

LONDRES - A Grã-Bretanha, a França, a Alemanha e os Estados Unidos estudam a possibilidade de adotarem novas sanções contra o Irã por causa de seu programa nuclear, desta vez voltadas provavelmente contra os setores de energia, de resseguro e financeiro, afirmou na sexta-feira uma importante autoridade britânica.

Reuters |

Essas medidas iriam além das já adotadas pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e além das sanções a serem possivelmente avaliadas em uma próxima rodada de punições do tipo, disse a autoridade, que pediu para sua identidade não ser revelada.

"Ainda estamos começando a falar disso, mas há setores da economia iraniana vulneráveis a sanções direcionadas -- por exemplo o setor de GNL (gás natural liquefeito), de investimento em gás e petróleo, de produtos finos importados, de resseguro, entre outros", afirmou.

"Nós poderíamos avaliar essas áreas caso desejemos aumentar as pressões sobre a liderança iraniana".

Segundo a autoridade, os países envolvidos nas discussões sobre as sanções adicionais são a Grã-Bretanha, a França, os EUA e a Alemanha, com destaque para os três primeiros.

Há "vários outros países que gostariam de participar dessas discussões à medida que continuarmos avançando", disse, sem mencionar quais.

A Grã-Bretanha, a China, a França, a Alemanha, a Rússia e os EUA vêm conduzindo esforços diplomáticos para convencer o governo iraniano a paralisar seu programa de enriquecimento de urânio.

Potências ocidentais temem que o Irã tente, por meio desse programa, desenvolver bombas atômicas. O país islâmico, no entanto, afirma que busca dominar a tecnologia nuclear com o objetivo exclusivo de gerar eletricidade.

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG