Potências enviam projeto de resolução sobre Irã à agência nuclear da ONU

Países ocidentais mais Rússia e China expressam crescente preocupação de que Irã esteja tentando obter armas nucleares

iG São Paulo |

AP
O diretor-geral da AIEA, Yukiya Amano, durante reunião da organização em Viena, na Áustria
As grandes potências apresentaram nesta quinta-feira à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) um projeto de resolução no qual expressam sua profunda preocupação quanto às atividades nucleares do Irã. Em uma concessão à Rússia e à China, o documento, apesar de criticar a postura nuclear de Teerã, não dá um ultimato para que o país permita uma investigação do suposto programa secreto de armas atômicas.

Leia também:
- Irã trabalha para ter armas nucleares, diz agência da ONU
- Ahmadinejad rejeita relatório e diz que Irã não vai recuar em programa nuclear

A resolução dos cinco membros do Conselho de Segurança da ONU (EUA, Reino Unido, França, China e Rússia) e Alemanha "expressa uma profunda e crescente preocupação no que diz respeito aos temas não resolvidos do programa nuclear iraniano, incluindo aqueles que precisam ser esclarecidos para excluir a existência de uma possível dimensão militar".

O projeto, porém, não reporta o Irã ao Conselho de Segurança da ONU, que poderia impor mais sanções contra o país. O texto deve ser discutido no fim desta semana, durante reunião do conselho de diretores da agência nuclear da ONU, que reúne 35 países-membros.

Mais cedo, o diretor-geral da AIEA, Yukiya Amano, declarou que propôs o envio de uma missão ao Irã para esclarecer os elementos do último relatório da agência sobre uma possível dimensão militar do programa nuclear iraniano .

Saiba mais:
- Israel pede ao mundo que detenha corrida do Irã por arma nuclear
- Rússia se opõe à adoção de novas sanções contra o Irã
- Cientista da ex-URSS nega ter ajudado o Irã na área nuclear

"Escrevi ao vice-presidente Fereydun Abassi em 2 de novembro para propor a ele o envio de uma equipe de especialistas de alto nível com o objetivo de esclarecer os pontos incluídos no anexo" do último informe da agência sobre o Irã, disse Amano em um discurso pronunciado perante o conselho de governadores da AIEA, que começou a se reunir nesta quinta-feira em Viena.

É essencial que essa missão "responda às perguntas levantadas em meu informe", acrescentou, apelando para o Irã se comprometer sem demora a fornecer "os esclarecimentos pedidos".

"Se o Irã não fornecer a cooperação necessária, a agência não poderá dar uma garantia confiável em relação à ausência de material e de atividades nucleares não declaradas pelo Irã, e, portanto, (não poderá) chegar à conclusão de que todos os materiais nucleares do Irã são utilizados para fins pacíficos", disse.

*Com AFP, BBC e AP

    Leia tudo sobre: israelirãprograma nucleareuaaieaahmadinejad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG