O presidente eleito da Rússia Dmitri Medvedev tomará posse na quarta-feira no Kremlin em uma cerimônia luxuosa na qual seu mentor, Vladimir Putin, terá o principal papel, sinal de sua intenção de manter o poder quando for nomeado primeiro-ministro.

A posse do terceiro presidente da Rússia 17 anos depois do colapso da União Soviética acontecerá diante de 2.400 convidados no palácio do Kremlin a partir das 12H00 locais (5H00 de Brasília).

Para Medvedev, de 42 anos, a posse marcará a chegada ao topo após uma surpreendente ascencão de obscuro burocrata da era Putin a comandante-em-chefe de um amplo arsenal nuclear e líder do maior produtor de energia do mundo.

No entanto, a cerimônia deixará claro desde o princípio que Medvedev terá que compartilhar o poder com Putin, que iniciará uma nova carreira como primeiro-ministro, com uma influência sem precedentes no cargo.

Segundo um porta-voz da presidência, a bandeira da Rússia, o estandarte presidencial e uma cópia da Constituição serão levados ao salão principal, no qual Putin, de 55 anos, entrará primeiro, seguido por Medvedev.

O atual presidente fará um discurso antes de entregar o símbolo da posse a Medvedev, que tomará a palavra antes de prestar juramento e ser declarado presidente pela corte constitucional.

Seu primeiro ato importante, na quinta-feira, será nomear Putin como chefe de Governo, uma indicação que será aprovada no Parlamento, onde pronunciará um discurso de política geral.

O presidente e o primeiro-ministro - citados pela imprensa como 'tandem' - vão assistir na sexta-feira a um grande desfile militar na Praça Vermelha.

Poucos acreditam que o novo presidente será capaz de ter independência frente ao antigo chefe, pelo menos de maneira imediata.

Medvedev foi candidato nas eleições presidenciais de 2 de março com o compromisso exclusivo de dar prosseguimento ao plano de Putin. Quando fez o discurso da vitória na Praça Vermelha, Putin estava a seu lado.

Durante a presidência de Putin os premieres foram figuras sem muita importância e sem qualquer independência em relação a ele.

Porém, Putin já deixou claro que com ele no cargo isto mudará.

Em um discurso em fevereiro, descreveu a função de primeiro-ministro como a de "maior poder executivo no país", com o presidente relegado ao papel de mero e simbólico "avalista da Constitutição".

Dois terços dos russos acreditam que Putin controlará o novo presidente, de acordo com uma pesquisa realizada em abril.

A cerimônia de posse terá a presença de membros do governo e da elite política russa, que dedicou lealdade total a Putin nos últimos anos.

Nenhum governante estrangeiro foi convidado à cerimônia. Os países serão representados por seus embaixadores.

sms/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.