Portugal reforça medidas para detectar gripe suína

Lisboa, 28 abr (EFE).- As autoridades portuguesas reforçaram as medidas para detectar eventuais casos de gripe suína e forneceram aos principais hospitais doses do antiviral Tamiflu, informou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

EFE |

O Tamiflu é, por enquanto, o remédio indicado para o caso da gripe suína e tinha sido adquirido por Portugal antes, em grandes quantidades, devido à ameaça da gripe aviária.

Outra medida adotada é que, quando chegam voos procedentes do México, antes do desembarque dos passageiros, entra no avião um especialista de saúde que indica os sintomas e o que as pessoas devem fazer caso se sintam doentes.

Os serviços do Instituto Nacional de Emergência Médica (Inem) de Portugal foram incorporados à rede de hospitais que estão preparados para receber eventuais pacientes procedentes das áreas atingidas pelo vírus e comprovar que é um caso de gripe suína, informaram as autoridades sanitárias.

A Direção-Geral de Saúde também reiterou à população que conta com laboratórios especializados, capazes de determinar se é ou não o vírus da gripe suína.

Um comunicado das autoridades sanitárias portuguesas emitido hoje aconselha os passageiros provenientes ou com destino a zonas afetadas pelo vírus, "especificamente a Cidade do México", que fiquem atentos ao surgimento de sintomas gripais e vão a um hospital em caso de suspeita.

Antes, o Ministério de Assuntos Exteriores português tinha aconselhado que os portugueses evitassem, quando possível, viajar à capital mexicana. EFE mrl/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG