Portugal reconhece independência do Kosovo

Lisboa, 8 out (EFE).- Portugal reconheceu a independência do Kosovo como Estado independente, passo com o qual, segundo explica em comunicado oficial o Ministério de Assuntos Exteriores, segue os passos de outros 21 países da União Européia (UE).

EFE |

A nota divulgada hoje oficializa a decisão do país, depois de ontem o titular de Exteriores, Luis Amado, afirmar no Parlamento português que a declaração de independência do Kosovo era um fato irreversível.

A declaração da Chancelaria portuguesa lembra que o processo de independência do Kosovo foi acompanhado pelas Nações Unidas e a UE, o que criaria as condições adequadas para que o novo país balcânico se integre plenamente na comunidade internacional.

Além disso, explica que durante a Presidência européia exercida por Portugal, o Executivo liderado por José Sócrates contribuiu para o processo de estabilização do Kosovo e da região dos Bálcãs em geral.

Segundo o comunicado, Portugal constatou através do batalhão com que contribui à força militar KFOR - liderada pela Otan e presente no Kosovo - que as autoridades de Pristina respeitam os compromissos assumidos com a ONU, o que Lisboa entende como passo decisivo para seu novo status internacional.

A decisão sobre o reconhecimento da independência do Kosovo gerou polêmica na cena política portuguesa, tanto pela demora do Executivo socialista em se pronunciar como pela atitude da oposição, contrária em geral ao reconhecimento.

O chefe do Estado, Aníbal Cavaco Silva, ex-líder do Partido Social Democrata (o principal da oposição), mostrou reservas sobre o reconhecimento, pelo precedente de aceitar uma declaração unilateral de independência. EFE arm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG