San Juan, 14 jul (EFE).- O governador de Porto Rico, Luis Fortuño, confirmou hoje, em entrevista coletiva, a primeira morte de um cidadão da ilha por causa da gripe suína, um homem de 27 anos que morreu em Bayamón, localidade da área metropolitana de San Juan.

Fortuño disse que já é "óbvio o contágio de pessoa a pessoa" do vírus na ilha e que estão sendo investigadas mais "oito mortes" em Porto Rico que poderiam ser pela gripe suína. Além disso, há 290 casos prováveis.

O governador também confirmou que aumentou o nível de alerta na ilha de grau 4 para 5, entre outras medidas.

Fortuño ressaltou que a confirmação da morte foi possível graças à aprovação pelo Centro para o Controle das Doenças (CDC, sigla em inglês), com sede em Atlanta (EUA), para que os exames de confirmação pudessem ser feitos em Porto Rico.

O governador ressaltou que o vírus já está na ilha e que é o momento de tentar minimizar sua repercussão.

O primeiro caso registrado da gripe suína em Porto Rico foi confirmado em 25 de maio, em um homem de 39 anos que percorreu o Caribe a bordo de um cruzeiro.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE arm/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.