Porto do Haiti deve reabrir em 2 ou 3 dias, diz militar dos EUA

PORTO PRÍNCIPE (Reuters) - O Exército norte-americano espera que o principal porto do Haiti esteja aberto em dois ou três dias para carregamentos de suprimentos de ajuda emergencial aos sobreviventes do terremoto, afirmou a autoridade norte-americana responsável pela logística nesta segunda-feira. O porto haitiano não pode receber navios devido aos estragos causados pelo tremor de terça-feira.

Reuters |

"Eles têm um porto fenomenal, que teremos aberto em dois a três dias... Minhas instruções são para que mudemos as coisas o mais rápido possível", disse à Reuters o brigadeiro general Michael Dana, do diretório de logística J4.

Com o porto fora de operação, a ajuda internacional está sendo obrigada a usar o congestionado aeroporto de Porto Príncipe, o que tem atrasado a chegada de equipamentos médicos e alimentos.

Mais de 30 nações já enviaram ajuda ao Haiti desde o forte terremoto, congestionando o espaço aéreo do país caribenho e a pista do pequeno aeroporto.

O Exército dos Estados Unidos informou estar fazendo o máximo possível para liberar o maior número de aviões para Porto Príncipe, após agências humanitárias terem reclamado que aviões com suprimentos não haviam sido liberados para pousar no aeroporto, controlado pelos EUA.

Dana, oficial da Marinha e veterano da Somália, disse que há cerca de 3.500 militares norte-americanos no Haiti, e outros estão a caminho.

As tropas dos EUA estão posicionadas no aeroporto, no porto e em nove locais de distribuição de ajuda. O governo haitiano deseja consolidar estes centros em quatro pontos, disse Dana.

"Trabalharemos com o governo haitiano. Eles são os clientes, eles são os chefes", afirmou. "É uma situação ruim, mas há notícia boa: é melhor que a Somália. Isto não é Mogadíscio".

(Reportagem de Andrew Cawthorne e Catherine Bremer)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG