Porta-voz de Berlusconi nega congelamento de reforma universitária na Itália

Roma, 2 nov (EFE).- O subsecretário do gabinete de ministros da Itália, Paolo Bonaiuti, negou hoje que o primeiro-ministro Silvio Berlusconi tenha congelado o projeto de reforma universitária por causa dos protestos de estudantes dos últimos dias, como afirma hoje o jornal La Repubblica.

EFE |

"O primeiro-ministro nunca pronunciou as frases que estão sendo atribuídas a ele, inclusive entre aspas, por um jornal de Roma, sobre a reforma da educação", declarou Bonaiuti às agências de notícias locais.

"Berlusconi está convencido de que as universidades precisam de uma reforma séria e profunda. Nisso trabalha o Governo, principalmente a ministra (da Educação italiana, Mariastella) Gelmini, em contínuo contato com o chefe do Executivo", acrescentou.

O desmentido chega depois que o jornal "La Repubblica" afirmou hoje na primeira página que os protestos de estudantes e a greve dos professores de quinta-feira por causa da nova Lei de Educação teriam levado o primeiro-ministro a paralisar, por enquanto, a reforma universitária.

Segundo o jornal, a inconformidade das famílias foi o que levou Berlusconi a congelar temporariamente o projeto, por considerar que este não era o melhor momento para levá-lo adiante. EFE mcs/wr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG