O presidente francês, Nicolas Sarkozy, está pronto para viajar para a fronteira da Venezuela com a Colômbia com seu colega Hugo Chávez se isto ajudar a libertar ex-candidata à presidência da Colômbia Ingrid Betancourt, refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) há seis anos, disse nesta sexta-feira o ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner.


O chefe da dilplomacia francesa afirmou ainda que seu país pode libertar rebeldes da guerrilha presos em territórios caribenhos como parte do acordo para soltar Ingrid e outros reféns. 

Se houver essa esperança, Chávez e Sarkozy irão ao encontro de Ingrid na fronteira, falou Kouchner à Associated Press durante a reunião de cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na Romênia.

Se não tentarmos nada, haverá o fracasso. Por isso estamos tentando. Estamos completamente engajados na missão de salvar ela e outros reféns, completou o ministro.

Família faz novo apelo

O filho de Ingrid, Lorenzo Delloye, e a irmã dela, Astrid Betancourt, voltaram a pedir nesta sexta a libertação da refém. Em uma entrevista à "Rádio França Internacional", Lorenzo pediu que ela resista e exigiu que a guerrilha faça um "gesto" neste "momento histórico" e liberte sua mãe.

Receosa com o sucesso do resgate, Astrid também fez um apelo. "Independentemente de que essa missão triunfe ou não, temos que continuar tentando o caminho da negociação para a libertação dos reféns", disse.

A missão

Um avião francês está estacionado na capital colombiana a espera de um contato da guerrilha.   As Farc, no entanto, descartaram ontem uma libertação unilateral .

"Somente como conseqüência de uma troca de prisioneiros sairão livres os que estão em cativeiro em nossos acampamentos", diz um artigo publicado na Agência Bolivariana de Imprensa (ABP, na sigla em espanhol) e assinado por Rodrigo Granda e Jesús Santrich, líderes do grupo guerrilheiro.

O Falcon 50 partiu na quarta-feira de uma base militar nos arredores de Paris e fez escala na ilha francesa da Martinica durante a noite, antes de seguir viagem à Colômbia. A missão tem o apoio de Espanha e Suíça. A Colômbia ofereceu helicópteros para facilitar a missão médica humanitária. Uribe disponibilizou também um hospital para cuidar dos reféns.

Quem é Ingrid

Ingrid Betancourt, 46 anos, é uma senadora franco-colombiana seqüestrada durante sua campanha à presidência da Colômbia. Ela está em poder das Farc desde 23 de fevereiro de 2002 e é uma das 39 reféns que a guerrilha pretende trocar por 500 insurgentes presos em uma negociação de um acordo humanitário com o governo colombiano.

Leia também:


Veja mais sobre: Farc - Ingrid Betancourt

Com AP, Efe, Reuters e AFP

Leia mais sobre: Farc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.