Popularidade de Lula cai com crise política e gripe suína, diz pesquisa

A popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva caiu 4,7 pontos em setembro, chegando a 76,8%, segundo pesquisa da CNT/Sensus, divulgada nesta terça-feira. A principal razão para a queda, segundo o estudo, está na má percepção da população sobre o sistema de saúde, diante da disseminação da gripe suína.

BBC Brasil |

As recentes crises políticas, envolvendo o presidente do Senado, José Sarney, e uma suposta reunião entre a então secretária da Receita Federal, Lina Vieira, e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, também afetaram a imagem do presidente, de acordo a pesquisa.

No levantamento anterior, realizada em maio, a aprovação ao presidente Lula chegou a 81,5% - sugerindo uma percepção mais positiva em relação à crise financeira internacional.

A pesquisa divulgada nesta terça-feira também mostra que houve aumento na parcela da população que avalia como "ruim" o desempenho do presidente: o índice subiu três pontos, para 18,7%.

Lina e Dilma
"Tanto o governo como o presidente Lula estão arcando com o ônus das crises. Tivemos, nos últimos meses, uma pauta continuamente negativa, com os efeitos Lina-Dilma e Senado", disse Ricardo Guedes, coordenador da pesquisa.

Segundo o levantamento, 41,5% dos entrevistados têm conhecimento da discussão que colocou Lina e Dilma em lados opostos. Dentre essa parcela, 35,9% acreditam na versão da ex-secretária da Receita, enquanto 23,6% acreditam na ministra.

"É importante ressaltar, porém, que a popularidade do presidente Lula continua significativamente alta", acrescentou.

Segundo ele, a aprovação ao governo Lula caiu principalmente entre as mulheres mais escolarizadas das regiões Sul e Sudeste do país.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG