Ponte unirá Alemanha e Dinamarca pelo mar Báltico

Copenhague, 3 set (EFE).- Dinamarca e Alemanha serão unidas em 2018 por uma ponte de 20 quilômetros que cruzará o estreito de Femern, no mar Báltico, segundo o acordo assinado hoje pelos ministros de Transportes dos dois países.

EFE |

A ponte, que unirá as ilhas de Femern, na Alemanha, e de Lolland, na Dinamarca, terá uma dupla via ferroviária e uma estrada com quatro faixas.

O projeto será financiado por pedágio e está previsto que seja inaugurado em dez anos.

Além disso, essa que será a ponte mais longa da Europa, permitirá conectar por terra a Alemanha com a península da Escandinávia através da ponte do Oresund, que já une Copenhague com a cidade sueca de Malmo.

O projeto terminará com a construção de um novo lance de via de 119 quilômetros entre Ringsted, ao sul de Copenhague, e Rodby, e outro de 89 quilômetros entre as cidades alemãs de Puttgarden e Lübeck.

O custo estimado da ponte chega a 32 bilhões de coroas dinamarquesas (4,3 bilhões de euros), que serão financiados de forma íntegra pela Dinamarca.

As autoridades dinamarquesas calculam em 26 anos o prazo para amortizar o custo do projeto.

Durante a assinatura do acordo, a ministra de Transportes dinamarquesa, Carina Christensen, destacou que o projeto beneficia motoristas, passageiros de trem e o mundo empresarial.

"As empresas poderão atender ao mercado com mais facilidade, com custos mais baixos e produtividade mais alta, que se traduzem em maior competência em benefício dos consumidores", declarou.

A ministra dinamarquesa destacou também a redução de emissões de CO2 que suporá em relação à atual rota que funciona na zona. EFE alc/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG