Uma importante via que liga a Bolívia ao Brasil foi fechada nesta quinta-feira por moradores de uma região do sudeste boliviano, em protesto pelo conflito entre o governo e a empresa indiana Jindal, que paralisou a exploração de uma jazida de ferro na zona." /

Uma importante via que liga a Bolívia ao Brasil foi fechada nesta quinta-feira por moradores de uma região do sudeste boliviano, em protesto pelo conflito entre o governo e a empresa indiana Jindal, que paralisou a exploração de uma jazida de ferro na zona." /

Ponte que liga Brasil e Bolívia é fechada por manifestantes

Uma importante via que liga a Bolívia ao Brasil foi fechada nesta quinta-feira por moradores de uma região do sudeste boliviano, em protesto pelo conflito entre o governo e a empresa indiana Jindal, que paralisou a exploração de uma jazida de ferro na zona.

AFP |

Uma importante via que liga a Bolívia ao Brasil foi fechada nesta quinta-feira por moradores de uma região do sudeste boliviano, em protesto pelo conflito entre o governo e a empresa indiana Jindal, que paralisou a exploração de uma jazida de ferro na zona.

Desde a madrugada, manifestantes tomaram a ponte que une Bolívia e Brasil, bloqueando o tráfego de veículos.

"Na ponte não podem circular automóveis, mas a passagem a pé está disponível", disse um funcionário do consulado brasileiro em Puerto Suárez, que pediu para não ser identificada, acrescentando que o comércio entre ambos os países está sendo afetado.

Lojas e bancos de Puerto Suárez amanheceram fechados.

Os moradores da cidade criticam a cobrança por parte do governo de duas multas de 18 milhões de dólares, pelo não cumprimento de um contrato, pela Jindal, relativo à exploração da jazida de ferro do Mutún, uma das maiores do mundo.

O presidente interino, Alvaro García, que substitui Evo Morales, em viagem à Venezuela, disse em La Paz que não voltará atrás na cobrança das multas.

"A empresa não cumpriu a totalidade do compromisso e foi executada pelo descumprimento de parte do contrato", afirmou.

O governo boliviano e a empresa indiana Jindal Steel and Power assinaram em julho de 2007 um contrato para explorar a jazida de ferro de Mutún, com um investimento de 2,1 bilhões de dólares.

str/rb/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG