Poluição ameaça machos de várias espécies, diz estudo

Um estudo realizado na Grã-Bretanha indica que machos de várias classes de animais estão sendo prejudicados por substâncias químicas presentes no meio ambiente. Entre os animais afetados pelas mudanças estão peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

BBC Brasil |

Nos mamíferos, entre as mudanças notadas estão: pênis menor, testículos menores ou anormais, genitais ambíguos e catacterísticas intersexuais.

Segundo o relatório da Chemichals, Health and Environment Trust (CHEM Trust), divulgado nesta segunda-feira, a descoberta reforça as preocupações sobre o papel de agentes químicos presentes no meio ambiente que perturbam as funções hormonais e as suas possíveis implicações para a saúde humana.

Feminilizado
Na Grã-Bretanha, a entidade se diz especialmente preocupada com os efeitos em focas e lontras. Um estudo publicado no ano passado mostrou que as lontras machos mais contaminadas apresentavam o pênis mais curto.

Além disso, cientistas estão intrigados com o fato de as populações de focas no Mar do Norte não estarem aumentando, o que deve levá-los a conduzir uma pesquisa sobre a sua saúde reprodutiva.

Segundo a CHEM Trust, outras espécies em todo o planeta estão sendo prejudicadas, inclusive ursos polares do Ártico e antílopes na África.

O relatório também afirma que, em espécies que põem ovos, como peixes, anfíbios, répteis e aves, alguns machos foram "feminilizados" por causa da exposição a químicos que alteram os hormônios sexuais.

"É necessário tomar uma atitute urgente para controlar a presença desse tipo de produto químico no meio ambiente, além de mais recursos para monitorar os animais selvagens", disse Gwynne Lyons, autora do relatório e diretora da CHEM Trust.

"Os produtos químicos criados pelo homem estão claramente danificando a caixa de ferramentas básica do macho", acrescentou. "A menos que os machos sejam capazes de contribuir para as próximas gerações, existe uma ameaça real para as populações de animais a longo prazo."
Segundo os cientistas, os agentes quimicos podem prejudicar a saúde sexual dos animais machos, por exemplo, bloqueando o hormônio masculino androgênio ou imitando a ação do hormônio feminino estrogênio. Isso pode provocar a feminilização desses animais.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG