Polônia promete detalhes da caixa-preta de voo presidencial

Por Adrian Krajewski e Noah Barkin VARSÓVIA (Reuters) - A Polônia prometeu na quinta-feira divulgar detalhes da gravação de voz na cabine do avião que caiu no fim de semana na Rússia, matando o presidente polonês e outras autoridades de primeiro escalão. As autoridades esperam que a divulgação acabe com rumores que cercam o caso.

Reuters |

O presidente Lech Kaczynski ia, junto com autoridades do governo, comandantes militares e representantes da oposição, para uma cerimônia na Rússia, em homenagem a 20 mil oficiais poloneses mortos por forças stalinistas na floresta de Katyn.

Controladores de tráfego aéreo na cidade russa de Smolensk disseram que orientaram o piloto a pousar em outro aeroporto, por causa da névoa espessa, mas que ele teria ignorado o conselho e feito quatro tentativas de pousar, até se chocar contra árvores.

Contradizendo os relatos anteriores, Tatyana Anodina, diretora da agência russa de aviação civil, disse à agência de notícias Interfax que o avião fez apenas uma tentativa de pousar.

Parte da imprensa polonesa especulou que Kaczynski, temendo perder o evento em Katyn, teria ordenado que o piloto contrariasse as orientações dos controladores e tentasse pousar em Smolensk.

A Interfax, no entanto, disse ter apurado junto a uma fonte próxima à investigação que os pilotos não pareceram estar sob pressão da comitiva presidencial. "A gravação de voz (da cabine), cuja decodificação foi completada, não registrou qualquer pressão sobre a tripulação a partir da sua conversação", disse a agência.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG