Bruxelas, 16 out (EFE).- O primeiro-ministro polonês, Donald Tusk, qualificou hoje de êxito as mudanças introduzidas pelos líderes da União Européia (UE) no pacote contra a mudança climática, ao considerar que permitirão levar em conta os problemas colocados pelos países que temem o impacto desses planos sobre sua indústria.

"Pela primeira vez, e ao contrário de outras vezes, recebemos uma indicação clara de que nossa posição será atendida durante as negociações", disse Tusk, em entrevista coletiva ao término da reunião da UE, em Bruxelas.

Ressaltou que as mudanças introduzidas oferecem "segurança" aos países mais céticos e, ao mesmo tempo, "beneficiarão a todos".

Em particular, estimou que o texto aprovado hoje inclua a referência à "busca de soluções apropriadas que atendam a situação específica dos países", o que, segundo ele, dá margem de manobra para atender a situação do setor elétrico polonês.

O primeiro-ministro reiterou que, já que o pacote contra a mudança climática exige a unanimidade para aprovação, a Polônia o vetará se não forem levadas em conta suas preocupações.

Tusk ressaltou também que a posição da Polônia e de outros Estados-membros reticentes em assumir as ambiciosas metas atuais ajudará a elaborar um pacote que seja "aceitável" diante de um acordo internacional pós-Kioto. EFE mb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.