Polônia e Alemanha avançam em acordo sobre plano para meio ambiente

Varsóvia, 9 dez (EFE).- A reunião que o primeiro-ministro polonês, Donald Tusk, e a chanceler alemã, Angela Merkel, mantiveram hoje em Varsóvia representa um pequeno avanço para conseguir um acordo sobre o plano europeu de meio ambiente, mas as objeções dos dois países farão com que tudo seja decidido no último minuto.

EFE |

Os dois governantes afirmaram sua intenção de que o projeto europeu contra a mudança climática siga adiante na cúpula que se iniciará na próxima quinta, em Bruxelas, o que na prática deixa uma estreita margem de negociação para superar os obstáculos colocados por Alemanha, Polônia e países do leste da União Européia (UE).

Tusk reconheceu que "o sucesso não será fácil", mas antecipou que nem Polônia nem Alemanha optam pelo veto, o que deixa uma porta aberta para uma solução para a ecologia do continente.

"O veto não é nosso propósito, trata-se de uma saída para um final dramático", disse o chefe do Governo polonês.

Tusk mostrou-se confiante de que, em Bruxelas, serão levadas em conta as peculiaridades de cada Estado-membro na hora de elaborar seu plano para o meio ambiente, um conjunto de mecanismos fundamental se a Europa quiser lutar com efetividade contra a mudança climática.

Para a chanceler alemã, o encontro de hoje serviu para dar um grande passo rumo ao entendimento que permite manter "um otimismo com cautela", mas reconheceu que a reunião de Bruxelas será "muito importante" para conhecer o futuro deste plano comunitário.

A Polônia lidera o grupo de membros do leste europeu que colocaram reservas ao pacote de meio ambiente, utilizando como desculpa a crise financeira e o alto custo que esta teria para suas economias, fortemente dependentes do carvão, o combustível fóssil mais poluente.

Por sua vez, a chanceler alemã, até agora uma das maiores defensoras do meio ambiente, anunciou que bloqueará os acordos climáticos na próxima cúpula de Bruxelas se puserem em perigo os postos de trabalho na Alemanha, afetada pelos problemas financeiros globais.

Após o encontro de hoje, Tusk mostrou-se satisfeito com o entendimento entre Polônia e Alemanha sobre as objeções que cada um mantém em relação ao plano ambiental, uma boa sintonia que até o momento os dois países nunca tinham tido.

"As relações entre Polônia e Alemanha podem ser um exemplo para toda Europa", disse Tusk. EFE nt/ab/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG