WASHINGTON - Líderes do mundo todo lamentaram nesta quarta-feira a http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/08/26/morre+ted+kennedy+um+dos+politicos+mais+respeitados+dos+eua+8095939.html target=_topmorte do senador dos Estados Unidos Ted Kennedy.

Nos Estados Unidos, o presidente Barack Obama assegurou que com a morte de Edward Kennedy, que para ele foi o melhor senador da história contemporânea americana, o país perdeu um "grande líder" .

O presidente reconheceu o grande legado deixado pelo senador que, mesmo doente, foi à convenção democrata em Denver, em agosto do ano passado, para dar seu apoio.

"Durante cinco décadas, cada peça da legislação aprovada em matéria econômica, de direitos civis ou de saúde dirigida a melhorar a qualidade de vida dos americanos teve a marca de Ted Kennedy ou foi resultado de seus esforços", disse Obama.


Apoio de Ted Kennedy foi decisivo a Obama durante a eleição / AP

Inglaterra

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, prestou tributo ao político americano Edward "Ted" Kennedy e afirmou que a morte será chorada em todos os continentes, enquanto seu antecessor, Tony Blair, homenageou um homem "admirado em todo o mundo", em uma série de notas divulgadas ao redor do planeta lamentando o óbito.

"O senador Edward Kennedy não será chorado apenas nos Estados Unidos, mas em todos os continentes. Era admirado em todo o mundo como o senador dos senadores", declarou Brown.

"Mesmo quando enfrentava a doença e a morte, nunca deixou de lutar pelas causas que foram o trabalho de sua vida", completou o premiê, que se declarou "orgulhoso de ter contado Ted Kennedy entre seus amigos" e lembrou que ele foi nomedo cavaleiro de honra este ano.

O antecessor, Tony Blair, saudou uma figura que "inspirou admiração, respeito e devoção, não somente nos Estados Unidos, mas no mundo inteiro". "Foi um verdadeiro homem a serviço do povo, comprometido com os valores de equidade, justiça e oportunidade", disse.

Blair também saudou a concentração e determinação que Ted Kennedy demonstrou nas negociações de paz que em 1998 resultaram no Acordo da Sexta-Feira Santa na Irlanda do Norte.

AP

Ted faz discurso no Senado dos EUA

Irlanda

O primeiro-ministro irlandês, Brian Cowen, também homenageou Ted Kennedy. "Os Estados Unidos perderam um grande e respeitado estadista e a Irlanda perdeu um antigo e verdadeiro amigo", declarou Cowen. "Ted procedia de uma famosa família irlandesa-americana e com seus próprios esforços e conquistas acrescentou ainda mais brilho à reputação de uma grande família".

A família Kennedy tem uma relação próxima com a Irlanda. O bisavô de Ted Kennedy, Patrick Kennedy, emigrou deste país na década de 1840, enquanto sua irmã Jean Kennedy Smith foi embaixadora dos Estados Unidos neste país de 1993 a 1998.

Cowen também lembrou o papel importante de Kennedy no processo de paz na Irlanda do Norte.

Israel

Outro que lamentou a morte do senador democrata foi o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

"Kennedy foi um amigo durante 30 anos, um grande patriota americano, um grande defensor de um mundo melhor, um grande amigo de Israel", declarou Netanyahu durante o segundo dia de uma visita a Londres.

Alemanha

A chanceler alemã, Angela Merkel, destacou, em mensagem transmitida ao presidente americano, Barack Obama, o compromisso com a "justiça e a liberdade" do falecido senador Edward Kennedy, que qualificou de "amigo da Alemanha e da Europa".

"Edward Kennedy foi uma extraordinária figura política para os Estados Unidos durante décadas. Seu compromisso com a justiça e a liberdade estava impregnado de convencimento e solidez", disse Merkel, na mensagem no qual expressa suas condolências a Obama "e ao povo americano".

ONU

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lamentou a morte do senador americano Edward Kennedy, ao que lembrou como um defensor dos ideais do organismo mundial e dos direitos dos indefesos.

"Lamento o falecimento do senador Edward Kennedy que promoveu com firmeza tantos ideais das Nações Unidas", disse o líder em comunicado, no qual assegurou que "poucos foram maiores defensores" do organismo mundial.

Itália

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, expressou hoje seu pesar pela morte do senador americano Edward Kennedy e o qualificou como "modelo para os políticos que reconhecem os valores da democracia e da liberdade".

Em nome do Executivo italiano, Berlusconi transmitiu suas condolências ao vice-presidente dos Estados Unidos, Joseph Biden, pelo falecimento de Kennedy e destacou sua luta pela garantia dos direitos civis.

Austrália

Quem também fez declarações similares foi o premier australiano, Kevin Rudd.

"Ted Kennedy foi um grande americano, um grande democrata e um grande amigo da Austrália. Ele fez uma contribuição extraordinária à política americana e uma contribuição extraordinária ao papel dos Estados Unidos no mundo".

Nelson Mandela

Nelson Mandela e a fundação que tem seu nome destacaram o papel na luta contra o apartheid do senador americano Edward Kennedy, a quem qualificaram de "campeão da democracia e dos direitos civis".

Kennedy "fez ouvir sua voz na luta contra o (regime segregacionista sul-africano do) apartheid, quando a batalha pela liberdade não era apoiada amplamente no Ocidente", afirma uma nota assinada pelo diretor-executivo da Fundação Nelson Mandela, Achmat Dangor.

* Com AFP, EFE e Reuters

Leia também:

Leia mais sobre Ted Kennedy

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.