Políticos da Flórida propõem caça às cobras no sul do Estado

Um senador e um deputado da Flórida apresentaram propostas para permitir a caça de uma espécie de cobra que está se tornando cada vez mais comum na região do Parque Nacional dos Everglades, no sul do Estado americano. A cobra Python molurus bivittatus, de origem asiática, é mantida como bicho de estimação por algumas pessoas.

BBC Brasil |

No entanto, alguns dos répteis acabaram sendo liberados na natureza no sul da Flórida e ela está se reproduzindo, ameaçando espécies nativas.

O congressista republicano Tom Rooney apresentou um projeto de lei que permitiria a caça de serpentes da espécie nos Everglades.

Por sua vez, o senador democrata Bill Nelson pediu ao governo dos Estados Unidos que autorize voluntários e agentes autorizados a entrar na reserva durante o inverno deste ano (verão no Brasil) e matar ''o máximo de cobras que puderem''.

Prejuízo
A espécie não-venenosa é uma das maiores do mundo, chegando a alcançar seis metros de comprimento.

Segundo um comunicado divulgado pela assessoria de Rooney, há cerca de 150 mil destes animais vivendo nos Everglades.

De acordo com Rooney, espécies que não são naturais da região em que habitam, como a Python molurus bivittatus, representam um prejuízo anual de US$ 100 bilhões por ano para os Estados Unidos e constituem uma importante ameaça às espécies em extinção do país.

Em maio, o senador Nelson e o secretário do Interior americano, Ken Salazar, realizaram uma visita ao parque dos Everglades.

Durante a visita, eles chegaram a ver uma cobra de cinco metros da espécie, que havia sido capturada por guardas florestais.

O governo da Flórida está implementando as etapas iniciais de um programa que permitirá a especialistas em répteis capturar cobras em regiões administradas pelo Estado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG