Bogotá, 2 jul (EFE).- O ex-senador colombiano Luis Eladio Pérez Bonilla, que foi libertado em fevereiro passado após quase sete anos nas mãos da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), comemorou hoje o resgate realizado pelo Exército de 15 de seus ex-companheiros de cativeiro, incluindo Ingrid Betancourt.

"Devo reconhecer publicamente o esforço do presidente (Álvaro) Uribe e das Forças Militares", disse Pérez à rádio "RCN".

O ex-legislador, que após sua libertação criticou a política de "segurança democrática" de Uribe, admitiu hoje que a insistência do Governo em resgatar os seqüestrados em vez de negociar uma troca com as Farc foi positiva.

"Reconheço que foi bem-sucedida essa operação", disse Pérez.

"Tiro o chapéu" para os militares que participaram da "Operação Xeque", que sem disparar um só tiro recuperaram o grupo de 15 seqüestrados.

Entre os libertados estão a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt, os americanos Thomas Howes, Keith Stansell e Marc Gonsalves, assim como 11 policiais e militares que já estavam há mais de seis anos em poder das Farc. EFE joc/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.