Político acusa paramilitares colombianos de entrarem na Venezuela

Caracas, 17 ago (EFE).- No sábado 150 paramilitares colombianos e um helicóptero desse país entraram em território venezuelano e ficaram cerca de dez minutos no país, denunciou hoje o secretário do Partido Comunista da Venezuela (PCV), Óscar Figuera.

EFE |

O político, em declarações à imprensa, relacionou esses fatos com "o plano de desestabilização promovido pelos Estados Unidos através da Colômbia", do qual, afirmou, também faz parte o acordo que permite a utilização de sete bases colombianas por parte de tropas americanas.

Figuera disse que o helicóptero que entrou na Venezuela sobrevoou a região noroeste do país e esteve acompanhado por outros dois que não atravessaram a divisa.

Ele não explicou, porém, se os 150 paramilitares voltaram ao país ou permanecem em solo venezuelano, no setor Caño Negro do estado de Zulia, 750 quilômetros ao oeste de Caracas.

"Denunciamos estes casos para que sejam realizadas as investigações pertinentes", afirmou Figuera.

O dirigente do PCV afirmou ainda que as ações denunciadas respondem a uma política de "provocação" do Governo do presidente colombiano, Álvaro Uribe.

Isso teria como objetivo "gerar uma resposta armada e um conflito local que, em última instância, serviria para justificar a intervenção dos Estados Unidos", acusou. EFE rr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG